QUANDO A JUSTIÇA E A PAZ SE BEIJAM

QUANDO A JUSTIÇA E A PAZ SE BEIJAM

Rabi Shimon disse: ” Quando o Criador decidiu criar o ser humano, os anjos formaram duas facções: uma dizendo ‘sim, que seja criado!’ e outra dizendo ‘ Não, que não seja criado!’. Por isso está escrito (Salmo 85:11): A misericórdia e a Verdade se debateram; a justiça e a paz de beijaram.’

A compaixão disse: ‘ Que o humano seja criado porque disseminará atos de compaixão!’; A Verdade disse: ‘ Que não seja criado porque ele será um amontoado de falsidades!’; A justiça disse: ‘Que seja criado porque será capaz de discernir com retidão!’; A Paz disse: ‘ Que não criado porque proliferará a discórdia!’
Com essa situação de indecisão, o que fez o Criador? O Criador tomou a Verdade e a derrubou no chão. Os anjos ficaram atordoados: ‘Soberano do Universo, por que desprezas aquela que é Teu Selo e Tua Chancela?
Deus respondeu: ‘Deixe que a verdade se eleve desde o chão!’ Como está escrito (Salmo 85:12): ‘A verdade brotará da terra, e a justiça olhará desde os céus.'”

(Midrash Raba, Gênesis, 8:5) citado por Nilton Bonder, Segunda Intenções, vestindo o corpo moral. Rocco, p.106