O tempo

Tags

Sem título-1O tempo é algo que me intriga há bastante tempo. Administra-lo, sobretudo,  torna-se  um grande desafio em nossos dias. Lidar com a essa dimensão não é fácil, mas isso você já descobriu.

 A esse proposito, quero sugerir a leitura do texto de Raduan Nassar ( Lavoura Arcaica, Cia das Letras):

O tempo é o maior de que um homem pode dispor. Embora inconsumível, o tempo é o nosso melhor alimento. Sem medida que o conheça, o tempo é , contudo, nosso bem de maior grandeza. Não tem começo nem fim. Onipresente, o tempo está em tudo. Existe tempo, por exemplo, nessa mesa antiga, nessas paredes antigas. Existiu primeiro uma terra propícia, existiu depois uma arvore secular feita de anos sossegados. E existiu, finalmente, uma prancha nodosa e dura, trabalhada pelas mãos de um artesão dia após dia. Existe tempo nas cadeiras onde nós sentamos, nos moveis da família, nas paredes, na agua que bebemos, na terra que fecunda, na semente que germina, nos frutos que colhemos, no chão em cima da mesa. Rico não é o homem que coleciona e se pesa num amontoado de moedas e nem aquele devasso que estende mãos e braços em terras largas. Rico só é o homem que aprendeu, piedoso e humilde, a conviver com o tempo, aproximando-se dele com ternura, não contrariando suas disposições, não se rebelando contra o curso, não irritando sua corrente, estando atento para seu fluxo, brindando antes com sabedoria para receber dele os favores e não a sua ira. O equilíbrio da depende  essencialmente deste bem supremo. E quem souber com acerto a quantidade de vagar e ou a de espera que se deve por nas coisas não corre nunca o risco, ao buscar por elas, de defrontar-se contra aquilo que não é.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 516 outros seguidores