Eu sei desse calafrio na minha alma que põe tudo em arrepio
os meus poros dilata
acelera o meu pulso
incha as minhas veias
e adestra os meus pés para o percurso
Sei da ebulição nas minhas entranhas que evapora à eternidade
que com nada menor se satisfaz
e por me deixar descontente
rumo à excelência me coloca
Conheço a fragrância que foge
que persigo e não retenho
que sopra quando e onde quer…
…esse gosto do bem que vai e volta, memoriando e recordando!
Sei da sede de beleza que me faz Caeiro –
o poeta das sensações –
e me aproxima do vinho, do poente sol,
do jasmim, da música e poesia
e então só sei o que sinto…
Sou desconceituado e silenciado e feliz!
Tenho a ciência de quem põe a voz em mim a gritar
inquieta, revoltosa, subversiva clamando por justiça e salvação
Sei de quem reverbera em mim com todas as freqüências
em enésimos decibéis, ondas e ecos
desde o ponto atrás da primeira luz
depois da linha fina do horizonte que não se vê
a Enseada da soma dos desejos de todos os homens
onde mora o silêncio, a ternura, a tolerância…

É aquele que vibra, que dá ação, que dinamiza…
o Verbo de Deus, o Verbo com Deus, o Verbo Deus!

__________________________________________________

Márcio Cardoso, pastor da Igreja Betesda em Fortaleza. Músico e compositor.

Anúncios