Recentemente tive uma conversa ao “pé da mesa”com um jovem idealista. Este interlocutor, moldado pelas circunstâncias, foi feito às pressas para preencher o tempo. No entanto, pelo conteúdo da conversa, foi proveitoso e inspirador. Falamos sobre a situação atual do país, essas coisas da mídia… Quando finalmente o assunto descambou para religião,  os rumos do neopentecostalismo brasileiro e suas implicações. Até aí, tudo bem! Não tenho motivo para fugir do assunto. Mas a gota d’água foi quando ele começou discorrer sobre o assunto e dar vazão suas evidências doutrinárias. (seus decretos, orações positivas, determinações e outras tantas sandices) Ouvi calado. Agradeci a companhia e me despedi do rapaz completamente assombrado. Então pensei: do jeito que as coisas caminham, os líderes religiosos sérios deste país terão muito trabalho pela frente… Sabe-se lá até quando o povo brasileiro, místico em suas raízes, lastreará sob a superfície teológica. Sempre entre dualismos teológicos.

Pois bem, providencialmente, paginei minhas anotações e encontrei um texto interessante de Thomas Merton:

Deus têm duas espécies de ausência. Uma é a que nos condena; a outra, a que nos santifica. Na ausência que condena, Deus “não nos conhece”, visto que pusemos um outro deus em Seu lugar e recusamos ser conhecidos por Ele. Na ausência que santifica, Deus esvazia-se, permitindo que não exista obstáculo entre nossa face e a Sua.

Os que amam só a presença aparente de Deus não podem seguir o Senhor aonde quer que Ele vá. Eles não O amam perfeitamente se não consentem na Sua ausência. Não respeitam a liberdade que Ele tem de fazer o que Lhe apraz. Pensam que suas orações lhe conferem o direito de mandar em Deus, sujeitando a Sua vontade à deles. Vivem mais no plano da magia do que da religião. Os únicos homens inseparáveis do Senhor são os que não Lhe disputam nunca o direito de separar-se deles. Jamais O perdem porque sempre têm em mente que nunca merecem encontrá-lO e porque, a despeito da sua indignidade, eles já O encontraram. Pois Ele os encontrou primeiro e não os deixará partir. 

Anúncios